fbpx

Escrito por: Artigos

Insegurança – Será que eu sou inseguro?

Ferramentas da Psicologia que ajudam a vencer a insegurança

Para começar esse artigo, ou melhor… para começar nossa conversa, quero fazer algumas perguntas para você!

Você já deixou de fazer algo que era importante para você? Ou, você já deixou de fazer algo que você gostaria muito, porque ficou preocupado com o que as outras pessoas iam pensar? Sim ou não?

Quando uma pessoa deixa de entrar em ação porque ela fica com receio, porque ela fica com medo, ou porque ela fica muito preocupada com o que os outros vão pensar dela, chances são que ela está se auto sabotando… E o motivo disso tudo?! INSEGURANÇA

Mas vamos continuar nossa conversa… Em quais momentos, em quais situações, em quais contextos você já se sentiu inseguro? E em quais você ainda se sente inseguro? 

É muito importante você responder a essas perguntas, pois o autoconhecimento é o primeiro passo para você dar um basta na insegurança e se sentir mais seguro e confiante! Então, responda: Em quais ambientes você já se sentiu inseguro? E em quais você ainda se sente inseguro? Com quais pessoas, ou com qual perfil de pessoa você já se sentiu inseguro? Com quais você ainda se sente assim? 

Entenda que uma pessoa nunca é insegura o tempo todo. Existem alguns fatores externos que geram respostas internas de insegurança (interpretações – pensamentos – e sentimentos). Então eu te pergunto também: Em quais momentos você se sente seguro? Em quais situações, em quais contextos? Em quais ambientes? Com quais pessoas, ou com qual perfil de pessoa você se sente seguro? 

Eu já fui uma pessoa muito insegura (detalhe, na forma que eu conjuguei o verbo… eu não escrevi, eu sou uma pessoa insegura, mas sim, eu FUI… passado)! Imagina um ambiente onde eu não conhecia a maioria das pessoas presentes, eu nunca chegaria conversando… eu ficava no canto bem quietinha! Morria de medo do que as pessoas iam pensar de mim… E quer saber o pior? Eu ficava observando e analisando do que as pessoas gostavam e o que, se eu dissesse, elas iriam ‘gostar de mim’. Louco isso, né?! Além de eu me esconder, eu ainda posso dizer que, quando eu falava, eu não era eu… eu buscava ser alguém que seria aceito! Eu me escondia e mentia! Mentia para mim mesma e para os outros! E tudo isso por que? Porque eu era insegura… mas muito insegura!

Agora, imagina uma pessoa que queria pregar na igreja, que queria dar aulas, que queria dar palestras, que participava de cursos, congressos e ficava lá sonhando… Que queria expor sua opinião mas que pensava: “Pra que eu eu vou falar?! Pra que que eu vou me expor? E se não gostarem de mim?”. Essa pessoa que era insegura sou eu! Mas essa insegurança é coisa do passado! Eu apliquei em mim mesma o método que hoje, 15 anos depois que eu o criei, já libertou milhares de pessoas da insegurança e do medo. Por isso tenho um convite para você: “Topa fazer uma sessão de coaching rápida comigo aqui e agora? Topa?!”. Então vamos lá!  Vou te fazer algumas perguntas (mais algumas… rs)! E convido você a respondê-las uma a ama! Não pule nenhuma dessas perguntas, ok?! Inclusive, se você quiser responder para mim aqui nos comentários, terei o maior prazer em interagir com você! Vamos começar!

Quais são seus objetivos? Qual é seu maior objetivo para esse ano? O que você tem feito para alcançar seus objetivos? Que ações você tem tido diariamente que estão te aproximando do resultado que você quer alcançar? O que tem te impedido de entrar em ação com garra e determinação? O que você gostaria de mudar em você mesmo? O que você gostaria de melhorar? O que você gostaria de desenvolver?

Pode ser que esse monte de perguntas tenha dado um nó na sua mente… mas não tem problema nenhum! Sabe por que? Porque se você está confuso você está prestes a ter uma ruptura interna! Explico-me… Ruptura interna é aquele momento onde você se depara que está na zona de conforto, se depara que você está vivendo algo que não é bem o que você gostaria, e isso é UAU! Isso é maravilhoso! Agora você está a um passo do progresso. E progresso é igual a felicidade! Toda vez que você está progredindo todo o seu sistema (corpo, mente, emoção e seu espiritual) está feliz! Por isso, volte às perguntas de coaching que eu fiz para você e responda a todas! Saiba que você é o autor da sua história! Como diz a música que o Almir Sater canta: “Cada um de nós compõe a sua história… cada ser em si carrega o dom de ser capaz e ser feliz”. Eu acredito nisso! Acredito plenamente! E quanto mais eu estudo sobre a psicologia do ser humano, quanto mais eu estudo sobre a psicologia das emoções, mais eu acredito! Sim! Você nasceu pra ser feliz! E sim, você pode! Essa é a sua missão!

Assuma o lugar que é seu… Você nasceu pra ser feliz! Você nasceu pra ter vida e vida em abundância! Mandela dizia para si mesmo: “Eu sou o capitão do meu destino”. Seja você o capitão do seu! Dê um basta na timidez! Dê um basta nessa auto sabotagem! Se eu consegui, se milhares de alunos meus conseguiram… você também consegue! E pode ser que você esteja pensando: “Ai que papinho mais motivacional”. Mas eu quero te dizer que NÃO! Isso não é papinho motivacional! Isso é ciência! Isso é comprovado! E por isso eu te convido de coração a viver intensamente, a viver intensamente a sua melhor versão e que eu tenho certeza, não é a sua versão insegura.

Oscar Wild tem uma frase que eu adoro: “Viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas apenas existem”. Hoje eu te convido a viver! Hoje eu te convido a parar de apenas existir… e começar a viver com paixão, com paixão por você mesmo! Viver intensamente a sua melhor versão!

(Visited 773 times, 1 visits today)
Last modified: 11 de dezembro de 2019