fbpx

Escrito por: Artigos

Como fazer uma introdução UAU?

Os primeiros minutos da sua palestra são altamente estratégicos. É nesse momento que você precisa ganhar a confiança do público, melhor dizendo, a credibilidade. Além é claro de, passar autoridade, conquistar a benevolência, a docilidade do público, e a atenção. Mas o detalhe é que você precisa fazer tudo isso num curto espaço de tempo. 

Como assim, Gi? É possível fazer tudo isso numa introdução?

Sim, é possível! Mais do que possível, é necessário.

Se a introdução não conquistar o público, depois, no assunto central, vai ser muito mais difícil.

É na introdução que as pessoas descobrem quem é você e sobre o que você vai falar, não se pode jogar o conteúdo de uma vez, ou então ficar metade da palestra falando sobre você, sua formação, sua carreira incrível, suas viagens maravilhosas e blablabla. 

“Eu… eu… eu… numa palestra é um erro terrível”.

Eu gosto de dizer que a introdução é o momento da paquera. Você precisa saber a hora de tomar uma atitude, sem ser invasivo. Você precisa conquistar a pessoa aos poucos, a ponto de ela ficar caidinha por você.

Imagine a seguinte cena… Um rapaz está no bar e se interessa por uma moça que está um pouco longe. Começa uma troca de olhares, um ou dois sorrisinhos, até que acontece uma aproximação, uma conversa, de repente um beijo. A introdução de uma palestra é a mesma coisa. Você não vai chegar beijando o público na boca, primeiro você precisa trocar olhares, sorrisos, se aproximar. 

A introdução é essa sensação boa da paquera. É um aquecimento para o assunto central. É a hora de contar ao público quem você é e sobre o que você vai falar, mas você pode fazer isso de uma forma mais solta e descontraída.

Exemplo rápido:

A introdução é o momento para criar o clima, você pode usar música, contar um pouco sobre você (gerando conexão e autoridade), fazer perguntas para o público (mesmo que você já saiba sobre ele para gerar o relacionamento e interação), falar da promessa da sua palestra (resultado final para elevar as expectativas e gerar interesse) e com isso, deixar as pessoas se sentirem à vontade e interessadas!

Uma dica valiosa que posso dar a respeito da introdução é: seja autêntico!

Durante toda a palestra, é claro, mas esse é o momento que você precisa ser você. O público se conecta com a sua autenticidade, com a sua vulnerabilidade, e sente que pode contar com você.

Com isso, ao final da introdução, o público estará torcendo para que dê tudo certo e a sua palestra seja um sucesso.

Lembre-se: seja você e arrase!

(Visited 191 times, 1 visits today)
Last modified: 9 de janeiro de 2020